A Frangos Pioneiro nasceu em 1983, como a fábrica Rações Pioneira e logo iniciou a produção de frangos na cidade de Joaquim Távora, no norte pioneiro paranaense. A marca Frango Pioneiro só viria em 1987. Hoje, possui uma capacidade de produção de 500 toneladas por dia de mais de 150 itens entre cortes de frango (Frangos Pineiro), embutidos (Maná Alimentos) e rações para aves, suínos e bovinos de corte e leite (Rações Pioneira). As três empresas compõem o Grupo Pioneiro, que exporta sua produção para 20 países de todo o mundo e gera 3.300 empregos diretos.

A empresa já possuía uma preocupação com a logística reversa desde 2012, quando houve um primeiro chamamento sobre o assunto através da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e do Ministério Público. A empresa também participou da articulação, por meio do Sindiavipar e da Fiep, para o surgimento do InPAR. A associação ao instituto veio logo no início das operações do instituto. Além do trabalho com o InPAR, a empresa realiza a devolução de pilhas e baterias e de toners de impressoras junto aos fornecedores. Francisco Carlos da Silva, supervisor técnico de Meio Ambiente da Frangos Pioneiro, explica a importância da logística reversa e da atuação do InPAR.

“Nós não teríamos uma logística adequada para coletar as embalagens colocadas no mercado brasileiro. Com essa contribuição ajudamos o meio ambiente e colaboramos para que as associações e catadores possam ter um sustento e uma vida mais digna O papel do InPAR é muito importante na realização da logística reversa e suas ações nos gratificam muito”, destaca ele.