No dia 12 de fevereiro, a SEMA PR ganhou um novo secretário. Empossado por Carlos Massa Ratinho Júnior, Márcio Nunes irá reger a pasta do Meio Ambiente, que passará a se chamar Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e Turismo, assim que o projeto de reforma administrativa do executivo for aprovado pela Assembleia Legislativa do Paraná. Em seu discurso, o novo secretário reafirmou seu compromisso em fazer uma gestão que atenda às questões ambientais sem prejudicar o setor produtivo, a base de diálogo e o trabalho em conjunto, unindo FIEP, Ministério Público do Meio Ambiente, Ocepar, Faep e demais entidades capazes de desenvolver projetos de forma sustentável e equilibrada.

Ainda de acordo com Nunes, seu desafio será mostrar que o Paraná é um dos estados com mais capacidade de crescimento e desenvolvimento no âmbito ambiental. Em seu discurso, o novo secretário falou sobre o respeito às leis estaduais e federais, a simplificação de procedimentos em prol do crescimento, e reforçou a importância do apoio da sociedade, bem como de todos os agentes envolvidos.

Os desafios são muitos, e dentro desse universo o InPAR segue fazendo sua parte. Em fevereiro, foi assinado um termo de comodato com duas associações de catadores de material reciclável de São José dos Pinhais, pelo qual a Sociedade Unida e a Reciclar receberam fragmentadores de papel, trituradores de vidro e caçambas, visando a melhoria da qualidade de trabalho dos profissionais.

O planejamento do Instituto Paranaense para o ano de 2019 tem diversas outras ações programadas, como a participação em mais um Mutirão de Limpeza da Baía da Guaratuba, a 3ª edição do Dia do Desafio Ambiental e o Barco Escola, além da realização do Seminário de Logística Reversa, que explicaremos em detalhes neste informativo, e de outras parcerias com associações de catadores de Colombo e Paranaguá.

Outro informe importante é a respeito da Coalizão de Embalagens. Enquanto o Ministério do Meio Ambiente (MMA) quer manter o plano de recuperação em 31%, a Coalizão trouxe uma contraproposta de 22%. Dessa forma, caso a proposta do MMA seja aprovada, o valor referente à anuidade do InPAR terá que ser reajustado a partir de 2020. Assim que tivermos mais informações, voltaremos a informá-los por aqui.

Rommel Barion | Presidente / Instituto Paranaense de Reciclagem